Moral da história. Quem é vivo sempre aparece! (SNIF, SNIF, SNIF)

Amigos, amigos e amigos. Demorei a decidir e marcar minha volta. Sabe como é, fui para o exterior pela primeira vez e quando voltei o caos não me permitiu voltar para a rotina. Ainda não estou bem adaptado, mas aqui vou eu... Estarei publicando nos próximos dias minhas lembranças da viagem e começo com o meu retorno ao Brasil, terra da mortadela...

Você deve estar se perguntando o motivo de começar pelo fim e o porque do “terra da mortadela” então vou lhe esclarecer. Primeiro começar pelo final é sempre mais divertido e segundo que esta lembrança me irrita e faz rir até hoje...

Estava em Madrid na volta, apreciando os minutos finais de ares do bom e velho mundo e entre outras coisas tive o prazer de degustar o famoso presunto de Parma (MUITO REBUSCADO NÉ. KKKKK KKKKK). Tudo muito bom até entrar para a última coxão para o Brasil. (RESSALTO QUE A VIÁGEM FOI EXPETACULAR EM TODOS OS SENTIDOS.)

O avião decolou e depois de alguns minutos foi servida a comida. Me senti como um astronauta voltando do espaço e entrando na câmara de readaptação. Junto da minha refeição um belo pão francês recheado de mortadela. Me perguntei. Cadê o presunto? Onde foi parar a pasta ou o pollo (frango)?

E minha resposta mental foi imediata... Acorda você está entrando novamente na atmosfera brasileira, precisa se acostumar novamente com ônibus lotado, trabalho todo dia, Marmita, MORTADELA (QUE MEDO, KKKKK). Por pouco o desespero não toma conta. Minha mente continuava a trabalhar. Até algum dia banhos diários de banheira, garçons prontos para me servir, passeios, comidas interessantes, compras em lugares inusitados, banho no Mar Morto, sombra e água fresca, hotel 6 estrelas...

Assim como você eu me acostumo fácil com o que é bom. (kkkk) Mas eu estou de volta e quase readaptado. Afinal não poderia deixar meus leitores/amigos sem meus comentários. Entendeu o motivo da mortadela? Moral da historia. Quem é vivo sempre aparece. (SNIF, SNIF, SNIF)